Newsletter

a aa
08 11

4 dicas que vão ajudar a evitar o ciúme do pet com a chegada do bebê

Publicado em 08 de Nov de 2016 por Luana Zanolini Comentar

É comum que o pet fique com ciúme do novo bebê da casa. Por isso, separamos 4 dicas que vão ajudar nesse momento! Confira

Texto Carla Gasparetto | Adaptação Luana Zanolini | Foto Shutterstock

4 dicas que vão ajudar a evitar o ciúme do pet com a chegada do bebê

O pet pode sentir ciúme e ter comportamentos diferentes com a chegada do bebê. Para ajudar, separamos 4 dicas dadas pelo especialista Leonardo Ogata, da Tudo de Cão (SP):

- Mudanças na rotina: “o ideal seria que não houvesse mudança no dia a dia da casa ou, caso fosse estritamente necessário, que ela ocorresse meses antes do nascimento do bebê. Dessa forma, haveria tempo para a adaptação e não teria associação negativa com a criança”.

- Mudanças no comportamento e na saúde: o especialista orienta que a saída é satisfazer as necessidades básicas dos cachorros, como realização de atividade física, andar, correr ou brincar de bolinha; atividades mentais, ou seja, ensinar truques, comandos de obediência, brincadeiras ou esportes; e atividade social, passeando com os cães e deixando-os interagir. Realize essas atividades na presença do recém-nascido. Em seguida, retire a vasilha de ração habitual, e faça todas as refeições durante os treinos de obediência.

- Atenção exagerada: “quando percebem que o gato ou cachorro está afastado, o comportamento comum dos donos é dar ainda mais atenção a eles. Quando isso ocorre, o que de fato os humanos estão ensinando é que continuem afastados, pois assim ganharão toda a atenção. Nesse caso, o ideal é associar a presença do bebê com algo positivo.” Faça uma brincadeira que o pet goste muito na presença do bebê!

- Presença dos donos: “é natural que os cachorros passem a cuidar da criança ao perceberem o quanto ela é importante para seus donos. Por isso é tão necessária a presença de adultos durante todo o processo de apresentação. Assim, se a criança puxar o rabo ou brincar de maneira agressiva com o animal, os pais devem interferir e ensinar a maneira correta. Se o cão estiver muito extasiado durante a brincadeira, o indicado é afastá-lo para mostrar que ele só conseguirá brincar com a criança quando estiver calmo”, orienta Leonardo.

 

Revista Meu Pet | Ed.10

 

Comente!