Newsletter

a aa
08 07

Características e comportamento do Border Collie

Publicado em 08 de Jul de 2015 por Marília Alencar Comentar

A raça Border Collie adora qualquer tipo de exercício, desde agility e frisbee até coisas mais simples como corrida. Confira mais características e comportamento do pet

Texto Samantha Mello / Foto: Shutterstock 

Border Collie

(Foto: Shutterstock)

TEMPERAMENTO

Ainda que a inteligência do Border Collie seja sua característica mais marcante, o mascote também é carinhoso (carente, até!) e leal aos donos. De acordo com José Roberto Ribeiro, diretor técnico veterinário da Health for Pet (SP), o animal é curioso, adora estar por perto para entender tudo que acontece e gosta de se sentir parte da família. Podem ser um pouco teimosos e ansiosos, mas isso é corrigido facilmente com estímulos e um direcionamento do dono.

EDUCAÇÃO

O Border Collie de fato aprende muito rápido desde os truques mais simples até os mais complexos. Porém, essa mesma inteligência pode fazê-lo testar seu dono sobre os limites se não houver firmeza na educação. “Os petiscos são grandes aliados no treino deles”, aponta Fabio S. Neves, do Canil Border Sammy (SP). Outro ponto importante é que o cérebro desses peludos deve ser estimulado com várias atividades.

CUIDADOS

Ainda que não seja recomendado tosar os mascotes, é preciso escová-los pelo menos três vezes por semana. “Eles adoram ser escovados quando aprendem desde pequenos”, garante Neves. Já os banhos podem ser dados mensalmente, mas nunca em excesso para não causar problemas de pele.

EXERCÍCIOS

O Border é um animal originalmente de pastoreio e por isso é muito ativo e precisa de exercícios diários para se manter saudável. O dono de um cão desse deve gostar de caminhar e fazer exercícios, pois são essenciais ao pet. “Quanto mais ativo o tutor, mais feliz será o cão”, sublinha o criador Fabio Neves. Já a medida de atividades deve ser pensada de acordo com cada mascote. “O dono sempre sabe o momento certo de descanso do cão. Alguns pets cansam rápido, outros não”, aponta Fabio Neves.

SAÚDE

Como a maioria dos cães altos, o Border Collie tem predisposição a ter displasia coxofemoral, um problemanas articulações, o que faz da escolha do canil certo um ponto importantíssimo. Além disso, é preciso cuidar para o cachorro não ter acesso a pisos lisos e derrapantes. Os peludos muito brancos ainda podem ter deficiências de audição. 

ALIMENTAÇÃO

Para manter a pelagem sedosa, o alimento deve ser no mínimo premium. A alimentação caseira também é válida, desde que acompanhada por um especialista. Ribeiro ainda lembra que, em caso de animais esportistas, o veterinário deve ser consultado para recomendar uma nutrição adequada.

Revista Meu Pet / Edição 33

Comente!