Newsletter

a aa
22 12

Por que seu cachorro foge de casa?

Publicado em 22 de Dec de 2017 por Victoria Bassi Comentar

Entenda os motivos que levam seu pet a reagir com um comportamento de fuga!

Texto Camila Rodrigues | Foto Luiz Gustavo Gonçalves | Adaptação web Isis Fonseca

Cachorro foge de casa

Cachorros adoram se aventurarem lugares desconhecidos e cheios de novidades. E muitas vezes esses atrativos estão fora de casa. Na rua. Basta apenas um minuto de descuido para o seu companheiro de quatro patas sair correndo pela porta, atrás de carros, barulhos ou outros animais.

Esse comportamento, interpretado como uma tentativa de abandono por muitos donos, está presente no desenvolvimento dos pets desde cedo. “Quando filhotes, os cães costumam ser mais fujões, pois têm, naturalmente, mais energia que os cachorros que estão em outras etapas da vida, além de estarem em uma fase exploratória”, esclarece Marcel Perez Pereira, médico veterinário especialista em comportamentocanino, de São Paulo (SP).

Motivos da fuga do cão

O peludo repete essa ação por falta de atividades que tornem o seu dia a dia mais estimulante. “Se a vida do cão dentro de um quintal for entediante e sem graça, a chance de ele querer dar uma voltinha na rua é alta. E se, ao escapar, ele encontrar uma série de estímulos bacanas, a chance de ele querer repetir a fuga é muito grande”, complementa Renato Zanetti, zootecnista e proprietário da Dog Solution, também de São Paulo (SP).

Para os especialistas, essa atitude é inerente e, antes de reprimí-la, o certo é saber o que faz o peludo querer escapar. “O que colabora para a fuga é o nível de interesse do cão em sair de casa versus o nível de interesse em ficar”, enfatiza Zanetti.

Um dos maiores problemas das fugas é que os cães foram domesticados pelos homens e, por isso, hoje, não estão mais aptos a conviver em seu habitat ou longe dos cuidadores. “O animal que fugir pode enfrentar diversos perigos, como ser atropelado, não saber voltar para casa, contrair alguma doença infecciosa ou arranjar briga com outros bichos”, enumera Denise Falck, consultora de comportamento de cães e gatos, de São Paulo (SP).

Porém, antes que você ache que o seu pet enjoou de você e resolveu escapar de casa, saiba que essa atitude pode ser amenizada com a mudança de alguns hábitos, além de treino adequado.

Ansiedade perigosa

Sendo uma atitude natural dos cachorros, os tutores devem prestar atenção em sinais. “O animal que apresenta sintomas atrelados a ansiedade dificilmente consegue ficar longe do tutor e vai segui-lo pelo portão para ficar mais próximo”, exemplifica Denise. Por isso, fique atento aos sinais e converse com o médico veterinário para iniciar um tratamento tópico para o problema, se for o caso.

Ausência de atrativos

A falta de estímulos durante a fase de socialização, que deve começar assim que o animal chega à casa, pode ser determinante para o seu companheiro querer escapar ou não pelo portão. Mas, além dos fatores psicológicos envolvidos já citados, elementos externos também aguçam esse comportamento inadequado.

Conduta inadequada

Por mais que os tutores amem seus animais – e sabemos que amam muito! –, algumas atitudes podem causar sérios danos à sua formação e bem-estar. Segundo Denise, um erro bastante comum é o uso indiscriminado das punições, como as broncas.

“O dono briga sem saber quais os motivos que levaram o cão a ter determinado comportamento. Muitas vezes, chega a bater como forma de educá-lo, acreditando que está fazendo algo positivo”, salienta. Contrariamente ao que pensamos, isso pode agravar o problema das fugas ou, pior: causar traumas em cachorros que sofrem de algum distúrbio ligado diretamente à ansiedade, como no caso da Síndrome da Ansiedadeda Separação.

Outras influências

Alguns fatores também influenciam no problema, como a idade avançada, uma vez que cães idosos costumam ficar desorientados com o passar do tempo, além de maus tratos sofridos pelo animais, que têm o poder de deixá-los arisco. Dessa forma, é crucial identificar junto com o veterinário o que desencadeou esse comportamento de fuga do seu pet para cortar o mal pela raiz.

Veja como como ensinar 8 comandos para o seu cão parar de fugir!

Adaptado de Revista Meu Pet Ed. 21

Comente!