Newsletter

a aa
28 09

8 coisas que você deve saber antes de ter um mini porco de estimação

Publicado em 28 de Sep de 2016 por Luana Zanolini Comentar

O mini porco é um bichinho muito fofo, mas é preciso saber algumas coisas antes de ter um. Confira mais sobre comportamento, saúde, vacinas, higiene, exercícios e gastos com o pet

Texto Magdalena Bertola | Adaptação Luana Zanolini | Foto Shutterstock

8 coisas que você deve saber antes de ter um mini porco de estimação

O mini porco está se tornando cada vez mais comum como bicho de estimação aqui no Brasil. Porém, antes de ter um em casa, você precisa ficar atento com algumas coisas:

1. A MODA PASSA, O PET FICA: a proprietária da creche para animais Cão Tour, Tatiana Antunes, tutora da porca Judite, frisa a importância de não se comprar esse animal por impulso ou moda. “Eles são teimosos, territorialistas, destruidores, além poderem ser agressivos com outros animais”, aponta.

2. TESTE DE PACIÊNCIA: Daniel Parachin, da Fazenda Angolana (SP), afirma que é necessário paciência para que aprendam truques. O bicho deve ser adestrado com reforço positivo logo quando filhote e, se não for bem ensinado, pode se tornar agressivo.

3. IDAS AO VETERINÁRIO: eles exigem cuidados veterinários constantes, como vacinas de leptospirose e raiva, além da vermifugação semestral.

4. ROTINA PUXADA: miniporcos necessitam de banhos semanais com xampu infantil neutro e hidratação da pele. E, se expostos ao sol, é imprescindível o uso de protetor solar. “Também são animais friorentos”, explica Tatiana.

5. O PROBLEMA DO TÉDIO: o porco, quando entediado, começa a fuçar e a comer tudo o que vê pela frente. Por isso, exercícios físicos diários são essenciais.

6. DEDICAÇÃO TOTAL: a veterinária Márcia afirma que esses animais não podem ficar sozinhos por mais de um período, ou seja, cerca de oito horas. Já quem adquire o mascote e mora em apartamento, precisa estar preparado para levá-lo para passear ao menos duas vezes ao dia.

7. GASTO ELEVADO: os miniporcos trazem gastos altos para seus donos. Tatiana afirma que gasta, em média, R$ 400 por mês com Judite, entre alimentação e cuidados básicos, como banho, protetor solar e hidratante, sem contar vacinas e visitas ao veterinário especialista, que, aliás, é muito difícil de encontrar.

8. EXPECTATIVA X REALIDADE: eles não caberão na palma da sua mão para sempre. Apesar de bem menor do que o porco comum, o pet pesa, em média, 25 quilos, além de chegar a mais de 50 centímetros.

 

Revista Meu Pet | Ed.44

 

Comente!