Newsletter

a aa
23 01

Saiba mais sobre a gripe canina

Publicado em 23 de Jan de 2017 por Raíssa Jorgenfelth Comentar

De forma semelhante a doença em humanos, a gripe canina ou tosse dos canis, é altamente contagiosa e pode evoluir para quadros mais graves. Fique atento!

Texto: Lygia Haydée | Adaptação web: Raíssa Jorgenfelth | Foto: Shutterstock 

Saiba mais sobre a gripe canina, popularmente conhecida com tosse dos canis

Espirros, tosse seca, nariz escorrendo e olhos lacrimejando. Para os humanos, esses sintomas soam muito familiares e irritantes, não é verdade? Pois saiba que eles também podem aparecer nos cachorros, sendo grandes indicadores da doença tosse dos canis, também conhecida pelos tutores como gripe canina.

Mais comum entre os filhotes e cachorros idosos, a enfermidade pode acometer todos os tipos de cães e, caso seja negligenciada, se transforma em problemas mais graves, como pneumonia ou outras dificuldades respiratórias. Apesar de apresentar os sintomas citados, na maioria das vezes o cão permanece ativo e em bom estado geral no início da contaminação pela gripe canina, o que pode fazer com que os donos não comecem a investigar até ser tarde.

Ou seja, até o tutor perceber, uma simples gripe pode evoluir e prejudicar os pulmões do mascote. Por isso, é preciso observar sempre de perto seu pet, pede Analice Cardoso Munhoz Severino, médica veterináriado Hospital Veterinário Pompéia.

 

Como ocorre a transmissão

A doença, altamente contagiosa, causada por vírus ou bactéria, é transmitida pelo ar por meio dassecreções. Daí que veio o nome “tosse dos canis”, já que é muito mais comum em locais de grande aglomeração de cães.

Contudo, não é porque o seu bichinho não frequenta creches ou petshops regularmente que ele não está exposto à doença. O contato direto com outro animalzinho infectado é a forma mais comum de transmissão, mas ele pode ser contaminado por meio da pele, objetos e roupas dos próprios membros da família ou visitantes.

Então se seu cão apresentar tosse por mais de um dia ou qualquer um dos outros sintomas, leve-o ao veterinário o quanto antes.

 

Revista Meu Pet | Ed. 46

 

 

Comente!