Newsletter

a aa
27 09

5 mitos sobre como criar bem os pets

Publicado em 27 de Sep de 2017 por Victoria Bassi Comentar

A felicidade do seu pet é primordial, mas algumas providências são necessárias e você não deve sentir culpa por isso

Texto Samantha Melo | Foto Shutterstock | Adaptação web Victoria Bassi

ELES FICAM MAL SE DEIXADOS SOZINHOS

Se os pets tiverem uma rotina em que haja um tempo de qualidade com você, além da prática de exercícios físicos, não há por que se preocupar ao sair de casa, pois eles ficarão bem– provavelmente usarão o tempo para recarregar as energias e estar ativos na sua volta. Além disso, uma fugida do cronograma (num feriado, por exemplo) com um passeio inesperado ao parque também será muito bem recebida!


É JUDIAÇÃO FAZÊ-LOS OBEDECEREM A COMANDOS

Muitas vezes nos sentimos egoístas ao mandar os mascotes para serem adestrados, porém, assim como as crianças, eles precisam de limites e rotina, pois isso os deixa maisseguros. Os especialistas apontam que eles não se sentem melhores ou piores quando são treinados, mas, como o adestramento é visto como uma brincadeira, pode ser ótimo para gastar a energia e estimulá-los mentalmente. Além disso, o bom comportamento implica menos broncas e decepções da sua parte.

A CASTRAÇÃO PRECOCE TRAZ MALEFÍCIOS AOS ANIMAIS

De acordo com os especialistas, a castração precoce oferece vantagens à saúde dos amigões, evitando principalmente tumores. Para dar uma ideia, cadelas castradas antes do primeiro cio têm tanto risco de desenvolver tumores mamários quanto os machos. E muitos estudos apresentados recentemente apontam que não há riscos comprovados da esterilização realizada a partir das 8 semanas de vida. Além disso, o procedimento é vital para os protetores de animais que lutam contra a superpopulação.

OS MASCOTES ACHAM QUE FORAM ABANDONADOS QUANDO VOCÊ VIAJA

Os animais não têm a mesma noção de tempo que os humanos, ou seja, dificilmente vão entender quantos dias você ficou fora – a carência dos donos costuma ser maior. Dessa forma, contanto que você garanta o bem-estar do animal escolhendo uma pessoa para cuidar dele ou um hotel para deixá-lo (além dos brinquedos e estímulos necessários), ele ficará bem. Mesmo. E vamos combinar que nem todos os animais gostam de nos acompanhar nas desconfortáveis viagens.

NÃO TEM POR QUE SOCIALIZÁ-LOS SE SÃO TÍMIDOS E MAIS “NA DELES”

Nem sempre a chegada do pet é como você sonhou: não é incomum apresentar comportamento amedrontado. Vê-lo assustado é péssimo, mas a situação só vai mudar (e não piorar!) se você apresentar outras pessoas e animais para ele, aos poucos, claro. A não ser em casos graves, é bem possível fazer o amigão começar a interagir. Cães vivem em grupos na natureza, portanto, jogue a culpa para lá!

Revista Meu Pet Ed.37

Comente!