Newsletter

a aa
21 09

Melhores brinquedos para entreter seu pet

Publicado em 21 de Sep de 2017 por Victoria Bassi Comentar

As brincadeiras são essenciais para o desenvolvimento e bem-estar dos peludos, por isso mostramos como escolher os itens certos para seu cachorro gastar energia e ainda aprender muito

Texto Nivia de Souza | Foto Shutterstock | Adaptação web Victoria Bassi

Ao longo do tempo, o comportamento do homem e a forma de encarar a si mesmo e a natureza mudaram – e continuam mudando – em níveis muito significativos. E os efeitos dessas transformações chegaram a todas as espécies, principalmente aos cães, que são muito mais do que simples animais de companhia. O que não mudou durante a evolução foi o jeito brincalhão desses peludos. Isso porque a brincadeira ajuda no aprendizado e treinamento para a vida adulta dos cães, facilita o estabelecimento de rotinas comportamentais, fornece atividade física e mental, além de reforçar e estreitar relações com outros animais e os próprios donos.

Brincar é muito importante. Como afirma a veterinária Juliana Gil, sócia-proprietária do Psicovet, Centro de Comportamento e Bem-Estar Canino, os jogos podem aumentar a capacidade do cão de entender o comportamento de outros cachorros e dos humanos também. “Quando constatamos que entre animais doentes ou em situações de estresse esse comportamento brincalhão diminui, podemos considerar o brincar como um indicador de bem-estar”, pondera.

SERES SOCIAIS

Por se sentirem muito bem vivendo em grupos e convivendo com outros indivíduos, os cachorros estão sempre interagindo entre si. E como pontua a veterinária Marta Luppi, coordenadora do Hospital Veterinário da Faculdade Anhanguera de Campinas, as brincadeiras são a representação dessas interações. Além disso, ao longo da vida, o peludo aprende novas brincadeiras e, assim, vai moldando as diversões conforme sua necessidade de liberar energia, isso é o que aponta Natália Vitoriano, especialista em comportamento animal da CãoCidadão. “Os passatempos podem mudar quando ele deixa de ser filhote e se torna um cão adulto, mas o objetivo da diversão continua o mesmo”, acrescenta.

Com os níveis de energia estáveis, é possível diminuir as destruições dentro de casa e direcionar as brincadeiras para os brinquedos disponíveis. “Manter o cachorro ativo ao longo de toda sua vida auxilia também no controle do peso e o deixa mais saudável”, completa Natália. A especialista ressalta que a maioria dos cães gosta de brincar, mas em alguns casos os donos precisam estimular um pouco mais ou mesmo deixar as brincadeiras mais atrativas, com recompensas ou carinhos. A seguir, confira o tipo de brinquedo ideal para presentear o peludo. 


O QUE DIVERTE O FILHO ÚNICO

Cachorro que passa muito tempo sozinho tende a ficar entediado, podendo desenvolver vários tipos de distúrbios, como compulsões, ansiedade de separação, destruição de ambiente, entre outros problemas comportamentais. “Nas horas de ‘solidão’, devemos oferecer alternativas para o cão ter entretenimento”, explica a comportamentalista Juliana. Nessas situações, você pode optar pelos brinquedos interativos, como, por exemplo, os comedouros inteligentes – a ideia é colocar o alimento dentro do objeto. “Ao mesmo tempo que o cão brinca, ele se alimenta e, consequentemente, gasta energia e come mais devagar”, explica a especialista Natália.

Os quebra-cabeças, jogos em que o peludo precisa abrir alguma gaveta ou tirar uma peça do lugar para a comida aparecer, também são boas opções. Além disso, você pode (e deve!) usar sua criatividade para fabricar diversos brinquedos. “Uma garrafa plástica perfurada de modo que a ração saia pelos orifícios já é uma grande ajuda. Com o brinquedo pronto, ensine o animal a rolar a garrafa para a comida sair”, propõe Natália. Outra orientação da profissional é criar uma caça ao tesouro, ou seja, esconda porções de ração pelo ambiente e estimule o seu melhor amigo a procurá-las.

COMO AGRADAR UMA TRUPE

Cachorros que têm companhia de outros animais também podem desenvolver distúrbios comportamentais e ações para chamar a atenção do tutor. Principalmente quando convivem com outros cães, esses pets costumam ser mais estimulados e enérgicos. Por conta disso, o nível de brincadeira entre eles é mais elevado. “Mesmo sendo mais ativos, eles conseguem suprir grande parte da sua necessidade de gastar energia brincando entre si, o que o storna mais equilibrados como um todo. Mas isso não significa queo tutor não deva brincar com os cachorros”, elucida a comportamentalista animal Natália.

Ela ainda acrescenta que os brinquedos ideais são os mesmos indicados para cachorros que ficam sozinhos, entretanto com uma diferença importante: é interessante que cada animal tenha o seu objeto e também que o tutor estimule os bichos a brincarem juntos. Produtos que possibilitem brincadeiras coletivas são essenciais, como itens com corda para cabo de guerra, bolinhas, brinquedos que fazem barulho e aqueles em formato de bicho. Use sua criatividade e coloque os peludos para se divertir!

Revista Meu Pet Ed. 49

Comente!